A nossa simpática cliente de nome fictício Joana, procurava uma forma de poder vestir conforme idealiza sem estar dependente das escolhas das grandes superfícies, marcas ou lojas que de uma forma geral têm roupa para todos e roupas para nenhuns.

Como nem todas as pessoas são iguais e como também nem todos têm medidas de manequins (não interessa de número grande ou pequeno), a opinião da Joana é que as roupas devem ser adequadas ao gosto pessoal.
Assim sendo a Joana fez um pedido de contato de um designer de moda de maneira a dar forma ao que pensou ser o seu ideal concretamente de saia, camisa e casaco.

Enjoy the little things

O primeiro contacto foi feito e a Joana explicou exatamente o que queria relativamente às cores, aos tamanhos das mangas, forma da saia bem como a sua preferência em termos de tamanhos ajustados exatamente ao seu conforto.

O primeiro passo e trabalho da designer de moda começou aqui. Foram feitos esboços em papel das formas e tipos de roupa que a Joana pediu. Estes mesmos desenhos foram discutidos de forma aberta (dando largas à imaginação da Joana) e recomendando as melhores soluções para os tecidos, estampagens ou desenhos.
A Joana encontrou o que procurava, ajustou os preços (a Joana não é nem ambiciona ser rica) da elaboração dos modelos escolhidos, foi acordado o tempo suficiente para a execução dos moldes e costura bem como a produção final dos modelos escolhidos e desenhados, especificamente feitos para a Joana.

A Joana fez uma prova final de tamanho e ajuste de medidas, complementou com acessórios e já tem o seu novo look de verão conforme ela quer, pensou e idealizou.

Nota importante: A Joana não gastou mais do que gastaria numa loja de roupa com qualidade sendo que não teve de ajustar o seu gosto ao dos outros. Foi ao contrário.
Obrigado Joana e bom Verão!!

Sobre a Rute Doellinger

Olá, sou a Rute Von Doellinger formada em Design de Moda, pela Escola de Moda de Lisboa (Magestil), onde desenvolvi capacidades na Área de Modelagem, Corte, Confeção de Vestuário e Vitrinismo.

Desde criança que me lembro de dizer que queria ser Estilista, mas a culpa foi da minha Mãe, Graça Lopes, uma extraordinária costureira de artigos de couro.